quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Imagine Niall Horan 2 (HOT)


Olá meu nome é Gabriele e eu tenho 18 anos. Sou filha de milionários e hoje tem uma festa muito chata pra eu ir, como sempre eu tenho que acompanhar a minha família para fazer média na frente dos magnatas da cidade.
Meu coroa é dono de uma multinacional, apesar de ter muito luxo eu não ligo tanto para os bens materiais. Minha mãe é uma perua, meu irmão um mauricinho e meu pai o grande empreendedor. E eu? Eu sou eu mesma, mas levo fama de patricinha... Aff.
A festa é hoje à noite, eu já estou escolhendo o vestido e logo estarei pronta. Vamos a um jantar na casa do Sr. Horan, ele é amigo do meu pai e sócio nos seus empreendimentos , até aí tudo bem se não tivesse o mala do filho dele na jogada, um almofadinha arrogante chamado Niall. Eu detestava aquele garoto, não sei muito bem o porque afinal nós nem nos falamos, mas só de ver as minhas amigas da elite londrina falando e suspirando por ele: me dá raiva.
-Nossa, o Niall é muito lindo, fala aí amiga – Scarlet dizia.
-Não vejo graça nesse garoto, arrogante, metido e vcs ficam aí arreganhadas por ele! Me digam pelo menos uma qualidade que ele tem? – eu falava já furiosa.
As minhas amigas estavam no meu quarto me ajudando com o look, e logo veio a resposta ao mesmo tempo:
-Ele é gostoso!
-Aff e daí? Só isso? Vcs não sabem nada dele além disso!?
-Vc pediu UMA qualidade! – Scarlet continuou – O problema é que ele num dá bola pra gente, sei lá ele nunca ficou e nem sequer olhou pra nenhuma de nós...
-Óh, vai ver que ele é gay né? – eu disse sarcástica.
Nós começamos uma guerra de travesseiros, e logo a noite chegou.
Eu estava incrivelmente bela com esse vestido
Então fomos para o tal jantar na mansão dos Horan. As minhas amigas iriam estar lá, e como imaginei elas já estavam quando eu cheguei:
-Amiiga, cê demorou! – Scarlet disse – Mas vc tá linda, me deixou no chinelo!
-Magina, nada a ver, vc tá bem mais produzida do que eu... Já acharam o príncipe encantado de vcs, o almofadinha Horan?
Elas me olharam com uma cara de boi bandido.
-Ui, que carão! – eu levantei as mãos como se estivesse me rendendo, quando olho para as escadas vem o tal do Niall descendo sorridente e cumprimentando todos ao seu redor. Nunca tinha reparado nele, mas era impossível não dizer que ele era lindo! Eu odiava concordar com as minhas amigas, mas elas tinham razão.
-Ai ele tá vindo! Vou falar com ele! – a doida da Scarlet foi atrás ele, eu observava a conversa. Ela ficou um pouco desapontada com o que ele disse mas em seguida sorriu, depois olhou pra mim, em seguida ele me encarou e sorriu, ok, estavam falando mal de mim era só o que me faltava!
Eu virei e fui pegar alguma bebida pra me distrair. Quando de repente eu sinto um perfume masculino muito gostoso, adivinha quem era? Ele mesmo, o Niall.
-Oi Gabi! – ele estava bem sorridente.
-Gabi é pros mais chegados, pra vc é Gabriele.
Ele me olhou desapontado, balançou a cabeça afirmando e continuou a conversa:
-Logo estaremos chegados, não se preocupe.
-Ah é? Temos que fazer média pra empresa do meu pai desta maneira? Quanto está ganhando por isso? – eu disse irônica.
-Seria um erro ganhar para ficar com vc, só de estar ao seu lado me faz ganhar esta bela noite. – que galanteador!
-Então tá, o que temos que fazer para enganarmos os clientes dos nossos pais?
-Andamos de mãos dadas, nos beijamos, nos abraçamos e passamos a festa inteira como se fôssemos namorados.
Eu dei uma risada pervertida.
-Nem sonhando bebê! – eu me retirei dali e fui falar com os meus pais, ficamos conversando com aquela gente chata enquanto Niall apenas me encarava.
-Boa noite senhores! – Niall veio cumprimentar os meus pais.
-Boa noite Niall! Você está muito bonito, digno de um príncipe! – minha mãe completou.
-Está mesmo, vc e Gabi formam um belo casal... – era incrível como meu pai puxava o saco dos Horan!
-Não formamos não, não temos NADA a ver um com o outro... – eu discordei.
-Então, vamos deixa-los à sós – minha mãe disse me olhando torto como se me pedisse para consertar o “erro” que cometi em dizer aquilo. Eles se retiraram e de novo fiquei conversando com Niall.
-Até os seus pais apoiam a gente – ele sorriu.
-Pelo simples fato de sermos herdeiros dessa fortuna...
-Pelo simples fato de sermos feitos um para o outro. – ele me olhou sério.
-Você não cansa? Porque não pega uma das minhas amigas, a Scarlet ia amar ficar com vc, me esquece!
-Quanto mais difícil a conquista, mais gostosa a vitória... – ele me olhou de cima a baixo.
-Considere-se um derrotado.
-Não tão facilmente.
-Ok, acho melhor mudarmos o assunto se ainda quiser a minha adorável companhia.
-Bom, eu só quero deixar bem claro que garotas fáceis não me impressionam, e que eu não vou desistir de vc...
Eu revirei os olhos e continuamos conversando, ele até que me parecia legal se eu separasse sua ousadia do seu jeito de ser, eu estava desconfortável com aquele jantar, resolvi ir embora.
-Niall, tchau eu já vou...
-Espera! Temos que ficar aqui até o final, não podemos abandonar tudo!
-Você não pode, o jantar é do SEU pai, ninguém vai se importar se eu sumir...
-Eu vou me importar, e se quiser mesmo ir eu te levo.
Ele me acompanhou e me trouxe pra casa em seu carro esportivo que por sinal era perfeito, digno de um mauricinho, óbvio. Me levou até a porta da minha mansão, eu disse para ele ir embora mas ele insistiu. Eu fechei a porta na cara dele, mas quando eu ia subindo para o meu quarto ele tocou a campainha.
A empregada vinha atender mas eu a impedi:
-Deixa que eu abro Anne.
Quando eu abri a porta ele me olhou sorrindo.
-Você é muito mal educada sabia?
-Sério? Me diga como é ser maltratado por mim?! – eu disse em ironia.
-É horrível, principalmente por vc me fazer te desejar tanto...  Não vai me convidar pra entrar?
-Não!
-Então... Eu me convido.
Ele entrou na mansão. Eu fiquei indignada enquanto ele olhava a casa.
-Uau! Sua casa é bem mais bonita que a minha!
-Com certeza! Não tem nem comparação! – eu disse me gabando.
-Me mostre o seu quarto, pra eu ver se é melhor que o meu.
-Não é preciso, vc sabe que é...
-Não sei não.
-Sabe sim.
-Não.
-Sim.
-Não.
-Sim, e eu não vou te levar lá.
-Então eu vou sozinho.
Ele foi correndo subindo as escadas, eu corri atrás dele segurando a sua cintura por trás, mas foi baixo demais, eu não me dei  por conta de que estava segurando o seu membro.
Ele se virou, me olhou sério e me puxou em um beijo cheio de desejo, eu parei na escada e apenas fiquei sentindo a sua língua me explorar, para um mauricinho mimado bem que ele sabia beijar, eu o interrompi.
-Me desculpa, eu segurei...
-A Horanconda. E eu gostei.
-Hahahahaha... Não acredito que vc deu um nome pro seu pênis!
-Pois é, e vc é bem atrevidinha Gabi!
-Já disse que foi sem querer.
-Não foi o que pareceu.
-Não me dê motivos para eu segurar de verdade!
-Eu adoraria.
Ele me puxou para o meu quarto.
-Qual é?
-O da porta rosa.
Ele abriu a porta e me beijou novamente me apoiando na minha escrivaninha. Os beijos eram cada vez mais ardentes, nós fomos tirando as nossas roupas, ele disse:
-Não era vc que me chamava de almofadinha senhorita Gabi? – ele estava debochando.
-Eu te odeio! Quem mandou vc ser tão gostoso?
-Eu sempre fui a fim de vc, pelo simples fato de vc ter tanta marra, eu sabia que era capaz de te dobrar, agora estamos aqui, como eu sempre imaginei...
Espalhados pelo chão eram: meu vestido, seu terno, sua gravata, sapatos, meus acessórios e tudo mais... Ele me deitou na minha cama sem interromper um beijo excitante e demorado que me dava, meu coração estava disparado, eu estava com a respiração ofegante e ele me olhava com aqueles olhos azuis e eu me perdia ali naquele olhar.
-Gabi, posso te falar uma coisa? – ele perguntou.
-Fala Niall, o que foi?
-Eu te amo, sabia? – ele me olhou sério.
-Mas já, tão rápido assim? – eu disse rindo.
-Já faz um tempinho... Exatamente uns dois anos que eu te amo mas não tive coragem de assumir pra mim mesmo, só de pensar que já poderíamos estar namorando há um tempão...
-Não pense, apenas vamos tirar o “atraso”... – nós começamos a rir, eu resolvi ficar por cima e fazê-lo feliz. Eu segurei no seu membro pulsante e o coloquei na boca, ele revirou os olhos e eu percebia que ele se controlava pra não gemer. Eu disse:
-Pode gemer a vontade amor, ninguém vai escutar.
-Anw... Será?
-Meu quarto é enorme, fica tranquilo...
Eu continuei com aquela preliminar maravilhosa. Aquele loirinho estava incrivelmente delicioso com as caras e bocas que ele fazia. E aqueles gemidos então? Ele era muito sexy.
-Hummm... Gabi que delícia... anw..
De repente ele me tirou da Horanconda me deixando deitada e arreganhando as minhas pernas, ele foi descendo beijinhos na minha barriga em direção a minha intimidade, eu comecei a gemer com aquela língua ali, me dando prazer. Como eu era errada em discordar das minhas amigas: aquele garoto era maravilhoso.
-Hum... Isso mesmo Niall... Anw...
-Isso, geme pra mim vai...
-Aawn... Niall...
Quando eu estava quase no ápice quando ele parou. Nos nos olhamos e ele já entendeu o que eu queria. Eu queria ele dentro de mim naquele momento. E assim ele fez.
Nós gemíamos muito, nos beijávamos e nunca estávamos satisfeitos, para chegar ao orgasmo demorou muito tempo, mas quando não deu mais pra aguentar deixamos os nossos corpos exaustos e suados relaxarem no meio de tanto prazer.
-Nossa... Essa foi a transa mais prazerosa que eu já tive – ele dizia me acariciando e me beijando – a partir de agora, promete ser minha pra sempre?
-Pra sempre eu não prometo, mas desde sempre sim...

                                                           ...

8 meses depois

Eu estava pronta para dar mais um passo no então relacionamento com o Nialler. Hoje era o dia do nosso noivado, minhas amigas estavam tão felizes por nós?! Eu estava linda, o sorriso permaneceu estampado no meu rosto durante o resto do dia, agora eu tinha certeza de que daqui há alguns meses eu seria  a senhora Gabriele Horan, e eu estaria feliz por isso, o que era muito mais importante.
Nós viramos o casal mais querido pela elite londrina, éramos uma espécie de exemplo de amor e companheirismo. O Niall mudou muito depois que engatamos o namoro, ele ficou mais maduro, hoje eu não o vejo mais como um mauricinho mimado, e sim como o grande amor da minha vida.
Está rolando a maior festa lá embaixo, eu já estou pronta para descer. Minha mãe emocionada, meu pai também, todos me aguardam. Eu desci radiante, esbanjando felicidade, logo tomada por um beijo do Niall assim fazendo todos aplaudirem.
-Eu te amo, mauricinho.
-Eu te amo mais, sua patricinha.
Aquele anel  era o mais perfeito de todos que eu já vi. Significava uma nova etapa na minha vida, ao lado da pessoa que eu mais amo no mundo: o meu almofadinha.
-Ainda lembro como tudo aconteceu – eu disse.
-Seria impossível esquecer – ele completou.
-Pois é, daqui há um tempo vc vai ter que me aturar e olhar p minha cara todo dia, mas vc ainda pode desistir – brinquei.
-E isso vai ser uma honra, e eu jamais vou desistir da minha amada.
-Oh, que fofo!
-Sua linda!
Nos beijamos ali no jardim, à luz do luar. Hoje eu não podia estar mais realizada. Ao lado do meu Horan. Feliz para todo o SEMPRE...

Um comentário:

[Opinião não é sinônimo de ofensa, portanto os comentários ofensivos serão automaticamente excluídos]